Como migrar para uma plataforma de e-commerce B2B?

Para crescerem, aumentarem seu faturamento e se destacarem dos concorrentes, as empresas do setor de atacado investem cada vez mais em tecnologia. Muitas, até, já perceberam a necessidade de investir num e-commerce B2B para a sua expansão, porém encontram dificuldades na operacionalização da plataforma escolhida. 

Isso está acontecendo com a sua indústria?

Neste artigo, você irá entender quais os diferenciais de um e-commerce B2B, se a sua plataforma foi desenvolvida para as especificidades do atacado, além do que é necessário avaliar na plataforma e como fazer a migração. 

A plataforma do seu e-commerce foi desenvolvida para o mercado B2B?

Por diferentes motivos, muitas indústrias acabam utilizando plataformas de e-commerce que não atendem os principais recursos que o seu negócio precisa. Para te ajudar a identificar se a sua plataforma foi desenvolvida para satisfazer as necessidades das vendas B2B, responda às seguintes perguntas:

  1. Sua plataforma faz o cálculo da substituição tributária ao calcular os preços dos produtos?
  1. Ela é capaz de gerenciar entregas via múltiplos Centros de Distribuição?
  1. Você consegue personalizar o preço, os produtos, formas de pagamento, políticas comerciais e promoções por perfis de clientes?
  1. É possível vender produtos em grades (abertas e fechadas), controlando individualmente o estoque de cada um?
  1. É possível criar múltiplas listas de preço (por perfis de clientes, tipo de tributação, região geográfica, etc.)?

Se a sua resposta foi SIM para todos os itens, parabéns, sua plataforma atende às especificidades do negócio B2B! Mas se você respondeu NÃO para todas as perguntas ou a maior parte delas, ATENÇÃO: talvez seja hora de migrar para uma plataforma mais robusta. Afinal, é provável que a plataforma de e-commerce que a sua indústria está usando, possua recursos de venda bastante simples, que atendem a dinâmica B2C, mas não está preparada para atuar em vendas complexas.

Aproveite também para fazer o Teste – Minha Plataforma é Adequada para Vendas B2B? e descubra se a sua plataforma foi feita para vendas no atacado. 

Como escolher a melhor plataforma de ecommerce? 

Você deve estar se perguntando o que fazer. Bom, o primeiro passo é fazer um levantamento das necessidades do seu negócio, criando, de fato, um planejamento dos recursos imprescindíveis. Só desta forma será possível escolher a melhor plataforma de e-commerce para a sua indústria. 

É fundamental considerar alguns pontos, afinal, eles terão reflexo direto nas vendas e consequentemente no crescimento da sua empresa.  

Confira a seguir alguns pontos importantes que devem ser considerados. 

5 diferenciais do e-commerce B2B para atacado:

1. Lista de preços

A lista de preços é uma das funcionalidades indispensáveis do atacado, afinal, remete ao princípio básico da relação comercial da indústria: valorizar clientes e parceiros de acordo com tempo de atendimento, volume e frequência de vendas.

Com a plataforma adequada é possível realizar o cadastro de diferentes preços para um único produto. Os valores são vinculados aos perfis de cada cliente, seja distribuidor, franquia ou outra indústria, o que torna mais fácil mapear e determinar o valor da compra e um possível desconto ao comprador. Por essa razão, em um e-commerce B2B, os preços não costumam ser exibidos de forma aberta. Como a tabela de preço é associada ao cliente, é necessário identificá-lo antes para daí saber qual tabela de preço carregar. E isso é possível com a identificação no próprio site, a partir de login e senha específicos. 

Para saber mais, leia também o nosso artigo Lista de preços: por que é tão importante para o e-commerce B2B? 

2. Perfil de cliente

Uma das principais diferenças entre o e-commerce B2B e o B2C está no perfil de cliente. Enquanto as empresas varejistas induzem o desejo de compra no maior número de pessoas possível, o mercado B2B é restrito e voltado a um grande volume de itens por pedido. 

Portanto, no e-commerce B2B é importante identificar quem está comprando para que o sistema se configure ao perfil do comprador, exibindo o catálogo de produtos, campanhas, promoções, preços, formas de pagamento, impostos e centros de distribuição adequados àquele perfil.

3. Cálculo de substituição tributária

Nosso país tem uma complexa estrutura de arrecadação de impostos. Para simplificar esse processo, algumas plataformas de e-commerce contam com ferramentas de cálculo da substituição tributária no momento do check-out. O sistema é similar ao cálculo de frete. Ao inserir o CEP de entrega, a própria operação calcula de acordo com o MVA, IPI e ICMS dos estados de origem e de destino. O consumidor, então, tem o valor correto agregado à compra, e sabe exatamente o que está pagando.

Apesar desse tipo de solução ainda ser pouco conhecido no mercado, nossos clientes, como a  Skymsen, indústria de máquinas e equipamentos para processamento de alimentos, e a indústria de malhas e tecidos, Texneo, utilizam esse recurso em seus sites facilitando o cálculo de substituição tributária aos seus clientes.  

4. Diversas formas de pagamento (boleto a faturar, à vista, cartões de crédito ou depósito) 

Diferente de um e-commerce para o varejo, onde a entrega é feita depois do pagamento, no B2B, o pagamento pode ser feito depois da entrega. 

Além disso, as formas de pagamento no atacado também podem incluir as vendas faturadas (mediante aprovação de crédito), com boleto e cartão BNDES. Além, é claro, de atender às formas tradicionais de pagamento como à vista, cartões de crédito e débito e depósito. 

5. Grades Abertas e Fechadas

A sua plataforma possibilita o cadastro de grades abertas e grades fechadas

No atacado é comum a venda de produtos que têm uma ou mais características que os diferenciam um do outro – como cor e numeração – sem alterações no preço. Esses conjuntos de variações são chamados de “grades” e bastante utilizadas na comercialização de calçados, roupas e acessórios, pois garantem que ao vender numerações mais usuais (como calçados de numeração 35 e 36) também ancore a venda de numerações menos usuais (como calçados de numeração 42 e 43).  

Portanto, uma plataforma de e-commerce B2B deve permitir as vendas em grandes abertas e fechadas, controlando individualmente o estoque de cada uma delas. 

Para conhecer outros itens fundamentais de uma plataforma de e-commerce para o atacado, baixe o e-book: B2B de verdade x B2B de mentira.

Como migrar para uma plataforma de e-commerce B2B?

Cada indústria tem suas próprias particularidades, por isso, é importante entrar em contato com especialistas para entender se a plataforma atende as parametrizações das regras do seu negócio.

O objetivo da Flexy é facilitar a migração de e-commerce para uma plataforma robusta,  pronta e mais adequada ao seu modelo de negócio. Afinal, estamos há 9 anos no mercado entregando soluções ideais aos nossos clientes.  

Queremos tornar a sua migração tranquila e seu e-commerce um sucesso!

Fale conosco e entenda como iniciar sua migração!
Aproveite também para conhecer nossa solução para E-commerce B2B e aumente a performance da sua indústria!

b2be-commerce B2Bplataforma de e-commerce