Indústria 4.0 impactos e desafios

Indústria 4.0: tecnologias associadas, impactos e desafios

Entenda como as mudanças dessa revolução vão impactar a indústria

Na primeira publicação sobre a Indústria 4.0, você conheceu o conceito e os princípios dessa revolução industrial que caminha rumo à uma transformação irreversível na produção manufatureira mundial. Neste post, vamos apresentar as tecnologias associadas à ela e os impactos e desafios que deverão ocorrer durante o processo de implementação das mudanças. 

Com o auxílio de tecnologias específicas, será possível criar empresas digitais não só interligadas e autônomas, mas com capacidade de se comunicar, analisar e usar dados para impulsionar ações inteligentes de volta ao ambiente físico:

  • Inteligência Artificial (IA): um segmento da computação que busca simular a capacidade humana de raciocinar, tomar decisões, resolver problemas, dotando softwares e robôs de uma capacidade de automatizar vários processos.
  • Manufatura Aditiva (3D): a adição de material para fabricar objetos, formados por várias peças, constituindo uma montagem.
  • Internet das Coisas (IoT): representa a  possibilidade de que objetos físicos estejam conectados à internet podendo assim executar de forma coordenada uma determinada ação. Exemplo: carros autônomos que se comunicam entre si e definem o melhor momento de fazer um cruzamento em vias urbanas.
  • Cloud Computing: a “computação em nuvem” compreende a transmissão de serviços hospedados pela Internet. Esses serviços fazem com que empresa não necessite mais de uma infraestrutura de TI em sua unidade, já que tudo está armazenado na nuvem: Infraestrutura como Serviço (IaaS), Plataforma como Serviço (PaaS) e Software como Serviço (SaaS)
  • Biologia Sintética (SynBio): a convergência de novos desenvolvimentos tecnológicos nas áreas de química, biologia, ciência da computação e engenharia, permitindo o projeto e construção de novas partes biológicas tais como enzimas, células, circuitos genéticos e redesenho de sistemas biológicos existentes
  • Sistemas Cyber-físicos (CPS): os CPS sintetizam a fusão entre o mundo físico e digital. Dentro desse conceito, todo o objeto físico (seja uma máquina ou um linha de produção) e os processos físicos que ocorrem em função desse objeto são digitalizados. Ou seja, todos os objetos e processos na fábrica tem um irmão gêmeo digital.
  • Big Data e Analytics: o termo “big data” se refere aos imensos armazenamentos digitais de informações, velocidade e variedade coletados nas máquinas. A análise de big data é o recurso da utilização de software para descobrir tendências, padrões, correlações ou outras informações úteis nesses enormes armazenamentos de dados.
  • Realidade Aumentada: forma de analisar peças industriais por meio de simuladores, como óculos 3D, smartphones, tablets, entre outros. Com isso, é possível extrair dados e interagir com o maquinário mesmo à distância.

Impactos

E o que todas essas mudanças significam? Os impactos da Indústria 4.0 apontam para uma transformação profunda nas plantas fabris e, consequentemente, na nossa forma de viver, trabalhar, consumir, negociar, investir e o modo de nos relacionar com os outros, como acreditam os idealizadores alemães. 

  1. Redução de Custos e Produtividade.

A conectividade da planta industrial e a digitalização dos processos de produção vão permitir reduzir o tempo de produção do produto. Quando pensamos em manutenção, não haverá tanta necessidade de paradas para preventivas, uma vez que os equipamentos cada vez mais inteligentes serão capazes de prever e solicitar novas peças e manutenções somente quando realmente forem necessárias. Automação de processos, eliminação de tarefas redundantes e mecanizadas permitem aumentar a produtividade. 

  1. Controle e Qualidade.

As funções de gestão vão sofrer  uma grande mudança, já que a tomada de decisões irá partir das próprias máquinas, que irão aprender  cada vez mais com a Inteligência Artificial. As tecnologias serão utilizadas para acompanhar os processos de produção, além de monitorar com eficiência as condições em que o trabalho está sendo executado e realizar um diagnóstico mais preciso. Quanto maior o controle sobre a operação, maior a eficiência da cadeia produtiva e, consequentemente, do produto que chega ao consumidor.

  1. Eficiência e Minimização de Erros.

A utilização de linhas de produção com comunicação ativa e possibilidade de gerenciamento em tempo real poderão minimizar a ocorrência de erros, desperdício de insumos e principalmente de tempo, uma vez que tudo poderá ser alterado e ajustado com grande controle dos sistemas que atuam de forma interconectada, organizada e interoperável. Na produção digitalizada, é possível rastrear o processo de produção, detectar falhas e fazer ajustes nas mercadorias antes delas saírem da fábrica. 

  1. Customização em Larga Escala.

A adoção de fábricas inteligentes e hiperconectividade permite que as empresas ofereçam serviços e produtos customizados para os clientes. O produto será feito de acordo com as necessidades informada pelos clientes, melhorando a experiência do usuário. No mesmo sentido, a capacidade de se basear em dados e informações do mercado permitirá acompanhar as mudanças nos hábitos de consumo e nas demandas dos consumidores.

Estamos prestes a presenciar a criação de produtos mais adequados às necessidades e desejos dos consumidores e não necessariamente ao preço, que está ligado aos custos de produção.

Desafios

Inerentes às mudanças necessárias para alcançarmos um futuro de fábricas inteligentes, surgem também diversos desafios. A Indústria 4.0 sofrerá com alguns percalços ao longo da caminho de implementação na cultura e na realidade prática das empresas, principalmente em países onde a indústria ainda não está necessariamente associada à tecnologia e a inovação.

  1. Custo da Inovação

Um grande desafio a ser superado, sobretudo no Brasil, são os custos envolvidos na inovação. Como é sabido, inovar no país custa mais caro do que em outros países. Isso acaba pesando no orçamento das empresas e atrasando os avanços.

Em locais onde não há uma cultura de inovação consolidada, esses avanços podem ser aplicados gradativamente e de forma estratégica, a partir de um planejamento. À medida que o conceito se fortalece e a tecnologia se aprimora, a tendência é que ela fique mais acessível. Por isso, a difusão do conteúdo é tão importante por parte do Governo e de outras instituições.

  1. Segurança Digital 

A grande utilização e a necessidade de se trabalhar em plataformas digitais e parques de TI poderão expor as empresas a riscos ainda maiores de invasão de dados e quebra de segurança da informação, o que causaria danos consideráveis. Junto às inovações devem existir sistemas avançados de proteção e sistemas antifraude. 

  1. Qualificação Profissional 

Dentre os assuntos que mais geram polêmica na Indústria 4.0, está o impacto no número de empregos. Especialistas prevêem a substituição direta da mão de obra por inteligência artificial e o desaparecimento de postos de trabalho. 

Por outro lado, haverá um grande aumento nas demandas por pesquisa e desenvolvimento, o que irá garantir oportunidades para profissionais tecnicamente capacitados, com formação multidisciplinar para compreender e trabalhar com a variedade de tecnologias que compõem uma fábrica inteligente.

As mudanças geradas pela inovação exigirão profissionais mais qualificados e aptos a lidar com a automação, preparados para agir de maneira mais estratégica e menos operacional. As empresas terão que investir na formação de seus profissionais já contratados – que já conhecem a cultura organizacional da empresa-, investindo em cursos específicos de inovação. 

Na quarta revolução industrial, o capital humano se tornará mais estratégico e o conhecimento técnico não será mais um diferencial do mercado, mas uma competência exigida.Acredita-se que os impactos da Indústria 4.0 serão extremamente positivos, apesar dos desafios que virão atrelados à essas mudanças. Você sabe onde o Brasil se encontra nesse contexto? No próximo artigo, vamos demonstrar o cenário atual no país e as expectativas para o futuro.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você também pode gostar