lojas virtuais de nicho

3 cuidados para se tomar com lojas virtuais de nicho

Segmentação é uma das estratégias de marketing bastante recorrida pelos empreendedores para conquistar consumidores de um determinado nicho de mercado, a partir de um produto cuja necessidade é latente. No e-commerce, apostar em um nicho de mercado também é uma boa opção para se diferenciar, chamar a atenção e ser mais assertivo nos negócios. Neste post, vamos analisar três cuidados para se tomar com lojas virtuais de nicho. Quem nos ajuda nessa missão é Caio Lodetti, consultor de e-commerce e diretor da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico em Santa Catarina (ABComm-SC).

1 – Preciso mesmo ter uma loja virtual de nicho?

O lado positivo de atuar em um nicho no e-commerce é se diferenciar frente à concorrência generalista e ao mercado consumidor. Se eu abrir uma loja para vender TV de LED, por exemplo, vai concorrer com grandes players. No nicho eu consigo atingir um público direcionado, saindo da concorrência pesada.

O e-commerce é um ótimo canal para se atuar em nichos. Uma vez no comércio eletrônico, na internet, é possível usufruir de ferramentas para segmentar e identificar ainda mais o seu público, além de mapear o seu comportamento. Em uma campanha de marketing tradicional, é possível verificar tudo isso apenas após o término das ações. Já na internet, uma ferramenta como o Google Analytics pode fornecer todas essas informações em tempo real. A quantidade de cliques no seu site, de que lugar é o consumidor que acessa o seu e-commerce, qual o produto que ele mais procura, entre outras métricas. Tudo isso de graça.

2 – Estude sua demanda

Você pode atuar em um nicho, mas é preciso ter em mente que isso limita sua demanda, pois o mercado consumidor é menor. É preciso ter uma estratégia bem pensada. E isso inclui verificar se há público para o seu produto, quais são as particularidades do seu produto, a expectativa do consumidor com o produto. É preciso ser uma ação bem planejada. O ideal é ter o domínio do nicho do segmento, e ter a certeza que existe uma lacuna no mercado onde se encaixa o seu produto.

Numa loja de nicho em um shopping center tradicional, por exemplo, é mais difícil segmentar o público. Assim como acontece quando se anuncia em grandes portais (Terra, G1, R7, etc), além de ser um investimento muito alto. Adwords, anúncios em sites de busca, e anunciar em blogs segmentados que tratam de assuntos relacionados a seu produto, ou ainda as redes sociais, aumentam muito as chances de atingir seu público.

3 – Gestão de estoques

Em uma loja online de nicho, no geral, a gestão de estoques traz os mesmos desafios das lojas com mix mais variado. O que vai manter a saúde do seu negócio é equilibrar o nível de estoques com a real demanda dos produtos. Todos sabemos que quanto menos estoques, menos custos para a empresa. No entanto, a vantagem de se atuar em nicho é que o mix de produtos é menor, o que facilita a gestão do estoque, dependendo do negócio. Com a cooperação do seu fornecedor, é possível repor rapidamente o estoque para atender épocas de altas de demandas, como uma Black Friday, por exemplo.

Uma boa gestão de estoques deve levar em conta o giro e a capacidade de reposição. Se o seu produto é importado, a atenção é redobrada. É preciso estar sempre afinado com o fornecedor para não deixar o cliente na mão na hora que enche o carrinho de compras no site.

Ficou com outras dúvidas? Pode perguntar para o Caio Lodetti. Envie a questão para a gente pelos comentários e nós repassaremos.

 

Veja também!

Avatar

Cristiano Chaussard

Especialista em E-commerce no Atacado, Marketing de Relacionamento e CRM pela ESPM e Gestão da Inovação pela USP, Fundador e Diretor de Expansão da Flexy Digital e Presidente ABComm/SC (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico em Santa Catarina).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.