A Black Friday vem aí: você está preparado?

Em 2019, a data alcançou R$3,2 bilhões em vendas em apenas 2 dias.

Foi em 2019 que a Black Friday se consolidou definitivamente como a data mais importante para o comércio eletrônico brasileiro. Segundo a Ebit/Nielsen, 2,85 milhões de consumidores compraram no E-Commerce na Black Friday 2019 (+18,1% vs. BF 2018) Desses 2,85 milhões, 418 mil foram novos, totalizando  15% dos consumidores. Já em 2020, ano em que o comércio eletrônico tem apresentado recordes em vendas, o evento de descontos, que está marcado para 27 de novembro, promete ser o maior da história. Sua loja virtual está preparada?

Antes de seguir com as dicas para a preparação da sua loja, vale entender que o sucesso de vendas da Black Friday esconde uma realidade ainda preocupante: os prejuízos causados pela instabilidade dos sites durante o período. Uma pesquisa realizada pela Sofist em 2019, empresa especialista em redução e prevenção de problemas em produtos digitais, mostrou que os 104 e-commerces monitorados tiveram R$132,05 milhões em prejuízos, que ocorreram por conta de instabilidades, problemas técnicos e demora excessiva no carregamento das páginas.  

Considerando o cenário atual da economia e que muitos consumidores deixam para fazer suas compras na Black Friday, que tem a data  muito próxima do Natal,  deixar de vender é perder uma grande oportunidade de faturar e fidelizar clientes. Lembre-se: o investimento para se antecipar e prevenir problemas é sempre muito menor do que o prejuízo causado por problemas técnicos.

Por isso, se você mantém uma loja na internet, precisa estar preparado para este dia! Pense antecipadamente em todos os detalhes para que tudo ocorra conforme o planejado no seu e-commerce e seu cliente saia satisfeito com a experiência de compra ao acessá-lo na sexta-feira ou no período que você estipular. A seguir, dou 5 dicas essenciais para evitar esses problemas.

1 – Invista na escalabilidade do seu e-commerce

Tente se colocar no lugar do consumidor. Você espera há um ano pela promoção que vai permitir que você compre por um preço 50% menor um produto que você deseja. Porém, ao entrar no site com o menor preço disponível, você não consegue passar da primeira página. E, apesar de você atualizar e esperar, não há o que fazer, pois existe um limite de trabalho que aquele site aguenta.

Colocando-me no lugar do gestor do e-commerce, eu não gostaria de investir em divulgação concentrada num dia em que minha loja simplesmente sai do ar. Seria o mesmo que convidar todos para comprar na minha loja no dia mais esperado por todos e ser obrigado a fechar as portas por que “o sistema do caixa caiu”. Em outras palavras, isso seria um desperdício absurdo de oportunidade e dinheiro.

Para não precisar passar por isso, aproveite os 12 meses antes da próxima Black Friday e invista na escalabilidade do seu e-commerce. O que isso significa? Basicamente, você deverá investir na capacidade do site crescer de acordo com o número de acessos. Algumas plataformas e servidores têm essa quantidade de acessos limitada, por isso, certifique-se que a sua está preparada.

Leia também: 5 termos que você precisa entender ao contratar uma plataforma

2- Escolha os produtos que entrarão na promoção

No Black Friday, para não perder a rentabilidade da loja, é importante não fazer promoções em todos os produtos. Uma boa estratégia é selecionar aqueles que têm menor giro de vendas na loja online, os que são menos atrativos, e colocar um desconto considerável – evite propagandas enganosas! 

Em alguns casos, varejistas costumam computar descontos até abaixo da margem de lucro. O objetivo é que o produto atraia a atenção dos consumidores para o site e, assim, mostre também os outros produtos da loja. Para esta estratégia ser eficiente, é interessante que seja criada uma categoria própria aos itens com descontos, ou um hotsite específico para as promoções da Black Friday.

3 – Crie uma rede de logística que suporte o número de pedidos

Um dos maiores problemas resultantes em comprar durante a Black Friday é ter de esperar mais do que o prazo normal a entrega do pedido. Aguardar 30 dias, quando o prazo normal é de até 7, irrita o consumidor. Por isso, ao fazer o planejamento de preços, inclua também o planejamento da logística com a possibilidade de expansão para a data, já que o período tende a ter muitos pedidos.

4 – Preocupe-se com a segurança

Cobranças múltiplas em cartão de crédito, emissão incorreta de boletos, fraudes, falhas de comunicação entre a rede de pagamento e a de logística são apenas alguns dos problemas decorrentes da falta de segurança e eficiência em e-commerce. Avalie as ocorrências e faça mudanças para melhorar seu atendimento.

Entenda melhor sobre a segurança das lojas virtuais no artigo: 5 fatores que garantem a segurança de um sistema de e-commerce.

5 – Não estenda a promoção!

Um erro cometido por muitos comerciantes na internet é pensar que é possível estender a Black Friday por mais de uma semana. Melhor, não. A Black Friday é uma ação promocional de impulso. Ou seja, é forçada em um tempo curto, para ganhar o consumidor pela emoção, na pegada de uma grande promoção. O evento não deixa o cliente pensar por muito tempo. Portanto, não estenda muito a promoção. Alguns e-commerces lançam os descontos de sexta até segunda-feira, quando acontece a Cyber Monday. Mas o ideal é que você defina o período da promoção (que pode ser de um dia, um final de semana ou até uma semana) e não prorrogue no meio do caminho .

#

Lembre-se: todo ano tem Black Friday! Se não der tempo de aplicar as mudanças até o dia 27 de novembro, você terá mais um ano inteiro para se planejar e aproveitar as oportunidades dessa data no ano que vem.

Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você também pode gostar