Como associações estão utilizando o marketplace para impulsionar vendas de seus associados?

Força de associados funciona em marketplaces

A ideia de associar-se a um grupo com os mesmos interesses e objetivos é uma estratégia de fortalecimento que pode trazer diversos benefícios, como o aumento de oportunidades e divisão de custos. Esse conceito está por trás, inclusive, do modelo de marketplace que reúne diversos lojistas em um único portal de vendas. Ele também faz parte das associações presentes na sociedade civil. Essas organizações existem para fortalecer e defender os interesses de um setor ou categoria. Lojistas, agências, indústrias e milhares de outros segmentos contam com uma entidade que participa ativamente no estabelecimento de políticas e no desenvolvimento de ações que os beneficiam. É por isso que o marketplace para associações faz tanto sentido.

A força e credibilidade de uma associação conhecida pelo público deve ser utilizada a favor de seus contribuintes. Isso é possível por meio de uma plataforma de marketplace. As entidades podem oferecer aos associados uma plataforma online para que eles façam o cadastro de seus produtos ou serviços e comecem a vender pela internet. A solução pode beneficiar pequenos e grandes comerciantes, além da própria Associação, que faz a gestão do portal. 

1. Pequenos Comerciantes

Comerciantes menores, nem sempre conhecidos fora de sua região de atuação, ganham visibilidade e a oportunidade de realizarem vendas por meio de uma plataforma online. Algo que muitos não poderiam fazer por conta própria.

Com um marketplace, eles têm acesso a uma tecnologia já pronta e fácil de usar, tornando o custo muito menor – caso quisessem abrir um e-commerce próprio. Boas plataformas já incluem dentro da mensalidade o gateway de pagamentos e taxas reduzidas, já que as Associações acabam ganhando o poder de barganha e negociação.

2. Grandes Comerciantes

Os comerciantes maiores, que  já possuem um e-commerce, ganham a oportunidade de ampliar as vendas com a inclusão de mais um canal. Assim como é vantajoso para uma marca estar presente em vários Shoppings Centers, por exemplo, no mundo online isso não é diferente. Quanto mais canais, maior a oportunidade de alcançar o consumidor.

3. Participação e gestão

Como a Associação oferece a tecnologia de marketplace aos associados, ela também participa das vendas recebendo uma porcentagem do valor. Esse dinheiro pode ser utilizado para investimentos na própria plataforma ou em divulgação do portal. Tudo isso deve estar na política comercial, que é definida no planejamento do projeto. O objetivo final é contribuir com o aumento das vendas.

Porém, tenha em mente que o novo portal exige o mesmo cuidado que um novo negócio precisa para ter sucesso: planejamento e gestão. O projeto depende do cuidado de um gestor para acompanhar seu desenvolvimento e ter certeza de que ele será bem sucedido. Entenda melhor sobre o assunto na nossa série de publicações sobre os Fatores Críticos de Sucesso de um E-commerce.

Se isso estiver nos planos, excelente! A implantação de um marketplace para associações se assemelha a de um Shopping Virtual, que utiliza a força de sua marca para vender os produtos de seus lojistas. Por isso, para saber mais sobre como começar o seu projeto, leia também: Por onde começar a implantação de um Shopping Virtual? Conte com a Flexy para encontrar a melhor solução para a sua empresa.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você também pode gostar