Dica para o Dia da Crianças

Marketing infantil: Como vender mais no dia das crianças?

Datas comemorativas têm um grande potencial para aumentar as vendas. Pensando nisso, neste post vamos dar algumas dicas para vender mais no Dia das Crianças.

O Dia das Crianças é uma data muito significativa para vários segmentos de mercado, e junto do Natal representa um percentual expressivo das vendas de brinquedos durante o ano. 

No entanto, mesmo que você não trabalhe com brinquedos poderá aplicar estas dicas e vender mais no Dia das Crianças: De acordo com o relatório webshoppers 43 da Ebit, o dia das crianças foi responsável por movimentar 2,4 Bilhões de reais em 2020. 

É de extrema importância, no entanto, que você se planeje e se prepare com alguma antecedência se você pretende vender mais no Dia das Crianças ou em qualquer outra data do chamado “Calendário Comercial”.

Nestas datas, principalmente pelo fato de as compras terem como objetivo presentear alguém, existe uma grande expectativa do cliente quanto à experiência de compra. 

É importante preparar seu e-commerce para receber um alto número de visitas, além de preparar o estoque para o aumento de vendas. Se você está colocando sua loja virtual no ar perto desta data, considere contratar uma plataforma de e-commerce. Deste modo é possível finalizar sua loja em um período de tempo mais curto.

Como as compras no e-commerce costumam aumentar muito em datas comemorativas como o Dia das Crianças, é importante organizar os processos de envio pois as chances de haver um certo congestionamento nos Correios e em transportadoras privadas não são pequenas.

Sabendo disso, vamos às dicas para vender mais no Dia das Crianças!

Ações de Marketing infantil

Apesar de não tomarem a decisão final de compra, as crianças têm um grande poder de influência sobre a decisão de seus pais. Não à toa, o Dia das Crianças está entre uma das datas com maior faturamento entre as datas sazonais no e-commerce.

No entanto, é natural que em um período com tamanho potencial a concorrência pela atenção do público aumente muito, e ter a atenção das crianças se torna um pouco mais difícil.

Afinal, como é possível se destacar e aumentar as vendas no Dia das Crianças?

Busque se conectar com as crianças

Para ter sucesso no dia das crianças é necessário conseguir dialogar com o público infantil, isso é fato. 

As crianças enxergam o mundo de forma diferente, de uma maneira lúdica e divertida, portanto, é importante entrar no universo infantil, e estimular o que as crianças sabem fazer de melhor: Brincar!

Se você possui uma loja física, é uma boa oportunidade para realizar eventos e promover brincadeiras entre as crianças. Não é raro vermos lojas apostarem em  pipoca e algodão doce, e pode ser interessante contratar animadores, maquiadores infantis e contadores de histórias para tornar o evento ainda mais incrível. 

Busque caprichar na decoração, deixando o ambiente bem alegre e colorido.

Além disso, é interessante estender os elementos gráficos ao ambiente virtual. Você pode colocar imagens destacadas em seu site e alterar as fotos de perfil e capa nas suas redes sociais.

Vale mencionar que tudo isso é válido mesmo que você não trabalhe diretamente com o público infantil. 

Use a nostalgia desta data para despertar a criança adormecida dentro dos seus clientes, ou até, aproveite a data para incluir os filhos dos seus clientes na experiência com a sua marca.

Pense no tomador de decisão

Apesar da grande influência que as crianças exercem sobre a decisão de compra, sabemos que no fim das contas quem bate o martelo são os adultos, sejam eles pais, tios ou avós.

Então, se você quer evitar o famoso “Na volta a gente compra”, é importante que a sua comunicação conquiste a confiança dos adultos também.

É essencial demonstrar que sua marca está preocupada com o bem-estar e a educação das crianças. Busque estimular sentimentos positivos como a criatividade e a imaginação.

Além da comunicação adequada, é importante prezar por uma boa experiência. É essencial se preparar a fim de evitar problemas técnicos, problemas de atendimento e na entrega dos produtos.

Além disso, busque oferecer diferentes opções de pagamento, como boleto e cartões de crédito e débito. É interessante também oferecer condições de parcelamento e desconto.

Crie promoções

Criar promoções com descontos, sorteios e brindes é uma das formas mais populares para vender mais no Dia das Crianças e realmente possui um grande potencial para obter resultados.

Sendo assim, associar sua venda a um brinde ou combinar produtos de modo a oferecer um desconto é uma forma muito interessante de potencializar as suas vendas.

Lembre-se que os adultos também gostam de brindes, portanto, aqui também vale incentivar o sentimento nostálgico dentro dos adultos.

Marketing Digital Infantil

Até agora falamos bastante sobre como você pode se preparar e posicionar sua marca para vender mais no Dia das Crianças, mas quais os melhores canais online para direcionar as ações de marketing?

E-mail marketing

O e-mail marketing é uma estratégia importantíssima para a nutrição de leads no e-commerce.

Os mais impactados por essa modalidade de campanha são os adultos, então aqui, busque despertar o sentimento nostálgico do qual falamos antes.

Anúncios pagos 

Anúncios pagos tanto em redes sociais, como mecanismos de busca são muito eficientes pois permitem driblar a altíssima concorrência dos algoritmos responsáveis pela entrega orgânica de conteúdos.

Para e-commerces, anúncios no Google Shopping oferecem excelentes resultados e permitem uma maior margem de ROI.

Anúncios em vídeo possuem altas taxas de engajamento e conversão, além de serem muito eficientes em captar a atenção das crianças.

É possível segmentar os anúncios tanto por interesse, nas redes sociais e no Google Ads (nas modalidades para aplicativos, rede de display e out-stream, no caso do YouTube Ads), como por palavras-chave, no Google e YouTube Ads.

Postagens nas redes sociais

As redes sociais possuem um grande potencial de engajamento e compartilhamento e são ferramentas poderosas para divulgar promoções.

Além disso, a presença das crianças em redes sociais é cada vez maior, o que permite dialogar diretamente com o público infantil.

No entanto, é importante frisar que existem limites éticos e legais que devem ser respeitados no marketing infantil. Falaremos deles a seguir.

Limites legais do Marketing infantil

Já falamos inúmeras vezes do poder de influência das crianças sobre a decisão de compra. 

No entanto, em função da vulnerabilidade das crianças existe uma série de regras e boas práticas que devem ser seguidas ao realizar publicidade direcionada ao público infantil.

O objetivo da regulamentação das ações de marketing infantil é principalmente proteger as crianças de estímulos a maus hábitos alimentares, consumismo e informações que desvalorizem a educação, vida saudável e a proteção ambiental.

Entende-se por criança, segundo o estatuto da criança e do adolescente um indivíduo com idade inferior a 12 anos completos. 

O marketing infantil passa a ser considerado antiético quando se utilizam meios voltados para o convencimento de que a criança precisa de determinado item.

Essa prática é vista como antiética em função do público infantil ser vulnerável e suscetível ao consumo, considerando que sua capacidade de julgamento não contempla uma noção completa da realidade.

As leis que regulamentam a publicidade infantil no Brasil estão presentes na Constituição Federal (art. 227), Estatuto da criança e do adolescente, Código de Defesa do Consumidor (art 37), Resolução 163/2014 do CONANDA e no Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária. Também vale mencionar que os próprios limites impostos pela LGPD defendem que os interesses das crianças sejam defendidos em seu melhor interesse, em seu artigo 14.

A ABAP (Associação Brasileira de Agências de Publicidade) coordena a campanha Somos todos responsáveis que tem como objetivo incentivar boas práticas na publicidade voltada para as crianças.

Entre as principais práticas proibidas destacadas pela campanha estão:

  • O uso do imperativo, como “compre” ou “peça para seus pais”. 
  • Conteúdos que desvalorizem a família, escola, vida saudável, proteção ambiental, ou que contenha algum tipo de preconceito racial, religioso ou social. 
  • Difundir o medo nas crianças, expô-las a situações perigosas ou simular constrangimento por não poder consumir o produto ou serviço anunciado.
  • Desmerecer o papel dos pais e educadores como orientadores para se ter hábitos alimentares saudáveis.
  • Apresentar produtos que substituem as refeições.
  • Encorajar o consumo excessivo de alimentos e bebidas. 
  • Menosprezar a alimentação saudável, associar crianças e adolescentes a situações ilegais, perigosas ou socialmente condenáveis.
  • Fazer merchandising em programas dirigidos a crianças ou utilizando personagens do universo infantil para atrair a atenção desse público. 

Aqui você pode ler todas as cartilhas da campanha com mais informações sobre boas práticas no Marketing infantil.


Esse texto foi escrito em parceria com a agência 3MIND

Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você também pode gostar