cases de e-commerce

5 erros perigosos (e comuns) em um shopping center virtual

Quando você decide ingressar no comércio eletrônico, há duas opções: abrir uma loja virtual própria, ou apostar na entrada em marketplaces, ou seja, shoppings virtuais, com um aglomerado de marcas e produtos. Existem alguns shoppings virtuais que utilizam a marca de um grande varejista do mercado, como o Extra e o Walmart. Já o Mercado Livre é um exemplo de marketplace que não utiliza marca ligada ao varejo como pano de fundo. Leia Mais

CDL Shopping: exemplo de integração online e offline no varejo

cdl-shoppingNo post  E-commerce para shoppings: um aliado inteligente, você pode conferir como o comércio eletrônico pode, sim, ser um parceiro estratégico para expansão de vendas para o varejo, assim como para os shoppings centers. E mais: tem grande potencial para organizar e otimizar processos ligados à gestão comercial da sua empresa, além de proporcionar a integração online e offline. As plataformas de e-commerce, tanto B2C, voltadas ao varejo, e B2B, ao atacado, estão no mercado para serem utilizadas e testadas a favor dos empreendedores, pois as compras pela internet já são um caminho sem volta para o consumidor, assim como as vendas online para o comerciante. Um dos exemplos mais marcantes que corresponde esta linha de pensamento foi a criação do CDL Shopping. Leia Mais

representantes comerciais

Representantes Comerciais : Qual tecnologia pode melhorar as vendas?

Vocês, representantes comerciais, já ouviram falar dos benefícios das vendas digitais B2B?

Primeiro, é preciso saber que o comércio eletrônico não se restringe apenas à venda direta de uma loja ao consumidor.

Essa tecnologia se transformou em uma potente plataforma para ampliar as vendas em todos os níveis de uma cadeia comercial, aumentando a produtividade dos representantes comerciais.

Mas como funciona?
Leia Mais

E-commerce para shoppings: um aliado inteligente

e-commerce para shoppings

O comércio eletrônico, hoje, não se resume a apenas a compra direta de produtos pela internet em sites de grandes varejistas. As plataformas de e-commerce estão mais abrangentes, fazem parte de uma sólida estratégia comercial das empresas e não excluem um ou outro canal de venda, apesar de ainda haver certa resistência por parte dos varejistras tradicionais. Um exemplo da aplicação inteligente de plataformas de e-commerce é nos shoppings centers. O e-commerce para shoppings é uma tendência mundial do setor. Isso não significa que o varejo tradicional, as lojas físicas dos shoppings, vão perder espaço para a internet. Pelo contrário, os dois são fortes aliados. Leia Mais

boa loja virtual

Uma boa loja virtual pode ajudar a aumentar as vendas na loja física

O hábito dos brasileiros de comprar pela Internet (usando computador, tablet, celular, TV e o que mais tiver conectado à rede) veio para ficar. O marco dessa tendência foi o Natal do ano passado, em que as vendas do e-commerce aumentaram 41% em relação a 2012, superando a expectativa do E-bit (que fez a pesquisa) de crescimento de 25%. Para compensar, não se registrou aumento algum na média das vendas em shoppings no período natalino na comparação com o ano anterior, conforme divulgou a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop). E o setor que teve o pior desempenho (queda de 1%) foi justamente o de vestuário, a grande vedete do comércio eletrônico no Brasil. Leia Mais