e-commerce de moda

Tendências para o e-commerce de moda: como se diferenciar em um setor (cada vez mais) concorrido

O e-commerce de moda se diferencia facilmente das outras modalidades pela variedade de design e estilo dos produtos que vende. É essa exclusividade que pode agregar mais ou menos valor e que se torna a base da concorrência, diferentemente dos eletrônicos ou dos móveis, onde a disputa ocorre pelo preço mais baixo. Essa é uma vantagem para o setor.

Por outro lado, o mercado da moda depende da experimentação: é importante tocar no tecido, provar a roupa, ver se serve ou não. Essa limitação fez com que os produtos com melhor desempenho de vendas em e-commerce de moda fossem os esportivos, pois são mais flexíveis e adaptam-se melhor ao corpo caso a numeração não seja a correta. Porém este cenário está mudando. O consumidor está tendo cada vez mais confiança no e-commerce de moda graças a uma importante mudança: a tabela de medidas, grande tendência de 2014.

Por outro lado, o mercado da moda depende da experimentação: é importante tocar no tecido, provar a roupa, ver se serve ou não. Essa limitação fez com que os produtos com melhor desempenho de vendas em e-commerce de moda fossem os esportivos, pois são mais flexíveis e adaptam-se melhor ao corpo caso a numeração não seja a correta. Porém este cenário está mudando. O consumidor está tendo cada vez mais confiança no e-commerce de moda graças a uma importante mudança: a consciência e o cuidado do lojista ​ao descrever com mais detalhes o produto e o uso de um recurso indispensável no comércio de vestuário, a tabela de medidas, grande tendência de 2014.

Como vimos no post anterior, o e-commerce chinês AliExpress é um dos maiores vendedores no mercado nacional, e isso se deve, em parte, à tabela de medidas de todas as roupas disponíveis no site. O consumidor pode se medir na hora e ver se o produto vai servir ou não. Outros e-commerce de moda, como a inglesa ASOS, utilizam as tabelas de conversão com a medida do Reino Unido, Estados Unidos e Itália, por exemplo.

No Brasil, a precursora deste tipo de cuidado com a apresentação do produto no vestuário foi a Marisa, colocando sua tabela de medidas deste o lançamento do site em 2001.​ ​Muitos lojistas estão se preocupando com isso somente em 2014, agora entenderam que esses recursos dão precisão e segurança para quem vai comprar. Ao aplicar essas tabelas em seu site, é importante saber que isso vai dar trabalho e que cada novo produto deverá ser medido e tabelado corretamente.

Para 2015, a tendência para o varejo é ir além da sua estrutura física e aproveitar o fluxo de consumidores que as lojas online geram no mercado para alavancar os negócios. Um exemplo clássico é o marketplace: e-commerce que agrega diversos lojistas dentro de uma mesma plataforma. Esses “shoppings online” funcionam muito bem para a área de moda. Neles, é possível abrigar marcas consagradas que vendem bem offline e que atraem o comprador. O pequeno e o médio lojista pode se beneficiar muito desse tráfego.

Em relação aos últimos dois meses do ano, é importante lembrar: agora é a hora de colocar em prática as ações para o Natal. Se você já tem loja online, concentre as promoções de vendas até 20 dias antes. Depois disso iniciam os gargalos operacionais que tornam as entregas mais demoradas. Se ainda não tem um e-commerce, comece a se planejar para o ano que vem. Não esqueça que o próximo ano começa com fortes datas comemorativas como páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados​. Para aproveitar, crie a loja agora, pois uma loja online bem caprichada levará, pelo menos 4 meses para ficar pronta​.

Apesar dessas dicas, é preciso ressaltar que as vendas não acontecerão sem esforço. Caso queira saber mais sobre como atrair o consumidor, pode consultar o post que escrevemos anteriormente. Criar campanhas de email marketing é outra forma de atingir o público alvo. A moda permite isso, já que há variedade de conteúdo, podem-se explorar datas, ocasiões e estações, por exemplo.

É importante lembrar de segmentar as campanhas: se a sua loja vende produtos masculinos e femininos, é preciso separar esses e-mails e pensar conteúdo para cada tipo de cliente. Antecipe o planejamento dos email marketings que deseja enviar, selecione os produtos e programe o envio. Isso vai ajudar a garantir a qualidade e o tempo para que o cliente receba o e-mail, compre e receba o produto.

Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você também pode gostar