Como escolher o melhor software para e-commerce desde o início?

Plataforma precisa acompanhar o crescimento da empresa.

Já falei diversas vezes e repito: o barato sai caro! Essa é a conclusão que se tira ao tentar economizar nos negócios – muitas vezes, na vida pessoal também – e que se aplica também na hora de escolher o melhor software para e-commerce.

Vamos supor que, ao decidir o tipo de plataforma que dará base ao seu comércio online, você precisa escolher entre duas empresas. A primeira oferece um sistema de baixo custo, com uma mensalidade cobrada desde o início e que suporta “N” acessos. A segunda oferece um sistema com serviços agregados: escalabilidade, flexibilidade, equipe de suporte, gestão de segurança do servidor, entre outros.

O primeiro impulso é escolher a empresa que oferece o menor preço – e acreditar na ilusão de que, caso seja necessário, poderão fazer a troca de plataforma: “Vamos começar com essa mais simples e depois trocamos”. No entanto, contratar um serviço que não leva em conta o planejamento de crescimento é uma armadilha. Já escrevi um artigo sobre as dificuldades em fazer a migração de plataformas, vale dar uma lida! E eu acredito fielmente que o seu objetivo seja crescer, certo?

Como mencionei, os sistemas de software para e-commerce precisam oferecer serviços agregados e devem se adaptar ao modelo de negócio escolhido pelo cliente: se não for possível acompanhá-lo, os dois não são compatíveis!

Infelizmente, essa situação é mais comum do que se imagina. Existem muitas pessoas insatisfeitas com sua plataforma de e-commerce. Inclusive, já separei algumas delas em em uma publicação: 13 reclamações mais comuns de administradores de lojas virtuais. Acesse para ver se você já passou por algo semelhante.

O campeão de reclamação é: “Meu site de vendas sai do ar ao atingir o limite de navegação daquela página”. Isso costuma acontecer durante alguma ação ou promoção, como na Black Friday, ou em períodos que precedem datas comemorativas , como Natal e Dia das Mães, por exemplo. O motivo é simples: ao contratar um serviço mais barato, você lida com um servidor que apenas funciona até determinado número de visitas, sem possibilidade de aumento ou previsão de crescimento.

Isso acaba gerando gastos a mais, já que a empresa contratada oferecerá um serviço extra, que permite mais acessos, por um preço mais alto. Sem contar os clientes que você perderá porque o site ficou fora do ar. No mundo digital, basta um deslize para seus clientes desistirem da compra e seguirem para outros sites que não sofrem com lentidão e nem caem!

Fazendo uma analogia com as lojas físicas, é como abrir uma loja que consegue atender três pessoas ao mesmo tempo com qualidade. À medida que o número de clientes cresce, a qualidade do atendimento piora, até que não cabe mais nenhum cliente na loja. A partir daí você passa a perder vendas e ainda receber reclamações. Para evitar esse problema, é necessário que o servidor da plataforma de e-commerce tenha a capacidade de expandir ou contrair a infraestrutura de processamento,  de acordo com a demanda de acesso – o que chamamos tecnicamente de demanda elástica.

Leia também: 4 termos que você precisa compreender ao contratar uma plataforma.

software para e-commerce
Site fora do ar

Fornecedoras de tecnologia que trabalham com a modalidade de software as a service (SaaS) já prevêem esse tipo de situação desde a assinatura do contrato. Isso pode interferir no preço do serviço, mas pode significar melhor rendimento para a sua loja virtual.

Leia também: Por que os preços das plataformas de e-commerce são tão diferentes?

No caso da Flexy, por exemplo, o software funciona com um limite de 100 mil acessos simultâneos. Porém, ao atingir 90% da capacidade, esse limite sobe para 150 mil. Isso acontece mais e mais vezes, conforme necessário, e não há cobrança extra pelo serviço, uma vez que já faz parte dos serviços contratados e definidos no contrato inicial.

Esse planejamento também é feito antes de datas de grande tráfego, para garantir que você, cliente, não seja prejudicado por uma falha do sistema. Os gastos que você terá com esse tipo de sistema serão fixos e sem surpresas. Dessa forma, você e seus clientes estarão sempre bem atendidos.

Se tiver interesse em saber mais sobre os atributos técnicos do sistema, acesse o material com os 5 fatores que garantem a segurança de um e-commerce. Entenda  como podemos ajudar você a desenvolver seu projeto: entre em contato aqui.

Comentar

6 thoughts to “Como escolher o melhor software para e-commerce desde o início?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você também pode gostar